Crônica de uma tarde de Evagelismo

Dia 15 de Abril de 2013, saí com alguns jovens da R&V para ação de Evangelismo nas imediações da Igreja. A tarde fria e com garoa não impediu os valentes evangelistas.

Sempre acontecem fatos interessantes nas ações de evangelismo: pessoas rudes e amargas que precisam do Senhor mas que ainda se escondem atrás da religião para criar barreiras, intelectuais da vida que estão sempre citando trechos de pensadores humanistas ou de fé contrária para lhe desafiar, outros tantos que nem lhe recebem ou desviam-se de você.

Há, porém, aqueles que te recebem graciosamente, que fazem questão de abrir o portão da casa para apertar sua mão, e também aqueles que abençoam seu trabalho com palavras de apoio, sorriso ou um simples obrigado. 

Há aqueles que pedem oração ou partilham uma necessidade, enfim, muitos tipos, todos, como nós, necessitados de Deus, uns sabem disso, outros não se dão conta, outros não se importam, mas todos "... carecem da graça de Deus".

Entre os fatos curiosos que ocorreram conosco neste dia, quero registrar o de uma quadra de rua onde quase todas as casas tinha pelo menos cinco cachorros, grandes e pequenos e barulhentos e latindo ao mesmo tempo, foi ensurdecedor e quase que inviabilizou nosso trabalho ali, mas mesmo assim pudemos abordar algumas casas. Penso no carteiro nos leituristas das companhias de saneamento e energia elétrica, no pessoal do caminhão do lixo que passam ali constantemente, que "festa" deve ser para os cães e um alívio por saber que eles estão "no lado de dentro" das grades e muros.

Em outra rua, ao entregar um dos boletins da Igreja para uma senhora, quando ela ouviu o termo "igreja" imediatamente ficou irritada e ofensiva, devolveu o boletim e começou a falar, de maneira grosseira e ofensiva, que acabara de voltar da igreja dela e porque estaria precisando ler algo que nós estávamos oferecendo? Fiquei ali com minha filha Deborah olhando admirado, mas com ternura, e pensando: "ela disse que acabou de voltar da igreja? O que será que ela deixou de aprender lá?". Enquanto nos despedíamos, pareceu-me que ela deu-se conta de sua ação, mas o orgulho não permitiu voltar atrás.

No regresso pelo mesmo local minutos depois, vimos ali alguns jovens na frente, claramente necessitados do amor restaurador de Cristo. Resolvemos chegar e tentar novamente um contato. Uma jovem se aproximou pegou o boletim e disse "desculpe-nos pela minha tia, ela é uma pessoa ignorante mesmo". Então, de uma jovem que não "estava na igreja da tia" e "com muitos pecados", recebemos mais gentileza do que da senhora religiosa, mas amargurada.

Jesus disse "Na verdade, na verdade vos digo: Se alguém receber o que eu enviar, me recebe a mim, e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou." João 13:20. Desde aquele momento, ligamos na terra (e no céu ligado foi), que aquela jovem vai receber seu galardão em Deus. Que o Senhor lhe oportunize através de nós ou de outros evangelistas, receber a maior bênção deste mundo: um encontro vital com o abençoador, o Salvador Jesus.

Tarde abençoada. Aos jovens evangelistas Ricardo, Deborah Esther, Raquel e Isabel, que me acompanharam na ação de evangelismo desse dia, rogo a Deus suas bênçãos e que estejam inspirados a continuar, por amor as almas que ainda necessitam conhecer a Jesus.

No amor de Cristo,

Pastor Gerson Luiz

 

  


contador

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Contato

Comunidade Evangélica Restauração & Vida Rua Florianópolis, 1307
Bairro do Cajurú
Curitiba - Paraná
CEP 82930-030
41-3266-1447 (Pastor) contato@comunidaderestauracaoevida.com.br