SANTIFICAÇÃO

14/05/2010 12:39

Por Gerson Luiz G. de Lima

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” Efésios 2:10.

A vontade de Deus para nós é a SANTIFICAÇÃO: “Sede santos, porque eu, o Senhor, sou Santo”. Tudo o mais é secundário e deve trabalhar para que isso ocorra em nós. Para o Senhor é caráter antes de qualquer outra coisa, e maturidade antes de ministério ou serviços. Deus está mais interessado na pureza de uma vida do que seu crescimento ou sucesso, porque pureza da vida é essencial para que o crescimento ou sucesso seja saudável para os membros do corpo de Cristo, sua Igreja.

Mas, de fato, o que é a Santificação?

A palavra “santificação”, do grego agiasmós, significa: “santo em atos e palavras”, “consagrado para Deus”, “separado como santo para Deus”, “andar com Deus”.  O Velho Testamento mostra-nos três palavras no idioma hebraico, que tratam desse tema: Kadosh, que quer dizer “santo”, Kadash que quer dizer “santificar” e Kodesh que significa “santidade”.

Quando recebemos Cristo como Salvador, o Senhor realiza em nós a obra SALVAÇÃO, que é tirar-nos do reino das trevas, do senhorio do pecado e restaurar-nos ao seu propósito inicial, de sermos para o louvor de sua glória (Colossenses 1:14, Romanos 6:23, 1 Pedro 1:9-10, Efésios 1:5-7 e 12).

Cristo nos recebe da maneira como somos, pois a Salvação é pela graça de Deus (Efésios 2:8-9). Todavia, para percorrer a carreira da vida cristã, o Senhor age em nós, pela Palavra de Deus e pelo Espírito Santo, para nos moldar e nos restaurar à imagem de Deus, tendo preparado para nós o caminho de boas obras.

A Santificação é o processo de aperfeiçoamento do ser humano salvo por Cristo Jesus, no qual ele se aproxima do caráter divino e afasta-se do pecado. Podemos tipificar a SALVAÇÃO como sendo o ato de Cristo tirando uma pessoa arrependida da lama (pecado) e a SANTIFICAÇÃO como sendo a sua obra de tirar a lama dessa pessoa, agora salva pela fé em Jesus. A Santificação é algo que não podemos fazer sozinhos, pois precisamos de “um novo coração”, isto é, da regeneração de nossos pensamentos, emoções e vontade. O Senhor prometeu-nos dar essa transformação, leia Ezequiel 36:26-27.

No livro do profeta Jeremias capítulo 18, o Senhor compara-se ao Oleiro e a seu povo como o barro cerâmico que é usado para fazer vasos: “Como o barro nas mãos do Senhor, assim sois vós na minha mão”. O Senhor passa a moldar-nos, então, conforme seu propósito.

No processo de fabricação de vasos, até que o barro chegue à roda do oleiro, ele precisa ser muito trabalhado, o que envolve alguns processos difíceis. Ele é retirado como barro bruto, mas é trabalhado até que se obtenha uma pasta moldável pela arte e saber das mãos dos oleiros. Depois de escavada a terra nos chamados “barreiros” e transportada para a olaria inicia-se a tarefa de preparar o barro. Para retirar as areias e resíduos orgânicos é necessário amassar ou sovar o barro. Uma característica importante do barro apropriado para se fazer vasos é que ele seja “moldável” – flexível, para se conformar à forma que o oleiro desejar.

"Temos esse tesouro em vasos de barro, para que transpareça claramente que este poder extraordinário provém de Deus e não de nós". 1 Coríntios 4:7.

A Santificação deve ser anisada por nós, e precisamos nos esforçar por ela (Colossenses 1:28-29 e Hebreus 12:14). O apóstolo Paulo disse: “Não vos conformeis a esse mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa maneira de pensar, para que possais entender qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.” (Romanos 12:1-2).

Certamente, é por isso que Deus nos permite passarmos muitas vezes por tempos de provação: “Meus irmãos, sintam-se felizes quando passarem por todo tipo de aflições. Pois vocês sabem que, quando a sua fé vence essas provações, ela produz perseverança. Que essa perseverança seja perfeita a fim de que vocês sejam maduros e corretos, não falhando em nada!” (Tiago 1:2-4). Leia também: Romanos 5:3-5, 1 Pedro 3:14-17 e 4:12-14.

O Senhor espera que andemos nas boas obras, dignas de um filho de Deus. Note que não é fazer boas obras para ser salvo mas, sim, fazer boas obras por que se é salvo. (Efésios 2:8-10). Ou nas palavras de Neil T. Anderson:

“Aquele que semeia um pensamento, colhe uma ação;

Aquele que semeia uma ação, colhe um hábito;

Aquele que semeia um hábito, colhe um estilo de vida;

Aquele que semeia um estilo de vida, colhe um DESTINO.”

Depois, esse destino revela-se a própria vida de alguém. É maravilhoso notar que o plano de Salvação providenciado por Jesus possibilita-nos uma vida abundante (João 10:10), quebrando o efeito do pecado que nos destinava para a morte eterna (Romanos 6:23).

O Senhor tirou-nos do caminho de trevas e colocou-nos no caminho da luz (1 Pedro 2:9-10 e Colossenses 1:9-13), isso é o poderoso efeito do novo nascimento, que recebemos do Senhor gratuitamente. Ele cancela nossos pecados cometidos quando estávamos separados dele e nos faz novas criaturas ( 2 Coríntio 5:17 e Efésios 1:6). Ser colocado no caminho da luz é SALVAÇÃO.

Quando andamos por esse caminho, isto é, quando vivemos a vida cristã, aprendemos a agradar a Deus, isso é SANTIFICAÇÃO, conforme Isaías 30:21 parte “a”: “E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti: ‘Este é o caminho, nele andai.’...”

A Santidade de Deus

Por toda a Bíblia lemos a respeito da Santidade de Deus. Nos Salmos e no livro de Isaías, especialmente, encontramos excelentes textos que exaltam a Santidade de Deus. Quando se diz que Deus é Santo, refere-se a ser Separado, distinguido, quer por suas atribuições morais, seu amor e seus atos: “Deus, o Santo, será santificado por sua retidão”. (Isaías 5:16)

O salmista diz: “Santo e temível é o seu Nome”. Os seres angelicais referem-se à Santidade de Deus de maneira superlativa: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos”. (Isaías 6:3). O apóstolo amado, João, viu isso e relata-nos dessa forma: “Os quatro seres viventes tinham, cada um, seis asas e ao redor e por dentro estavam cheio de olhos; e não têm descanso, nem de noite ,nem de dia dizendo: “Santo, Santo, Santo é O Senhor Deus, Todo poderoso, aquele que era, que é e que há de vir”. (Apocalipse 4:8)

De fato, um encontro com a Santidade de Deus da presença de Deus, nos faz extravasar, faltam palavras, gestos são poucos demais para expressar o que sentimos, avançamos para uma adoração que nos faz entender nossa finitude e desejar sermos purificados. Declaramos a glória da presença de Deus! (Isaías 6:4, Apocalipse 5:4,13,14).

*Quando Isaías viu a glória da natureza santa de Deus, o templo tremeu e o profeta perturbou-se com a pureza absoluta da Santidade e do caráter de Deus; isso lhe trouxe uma convicção muito forte de sua própria impureza e ruína, e por isso clamou: “Ai de mim que vou perecendo!”. O apóstolo Pedro teve uma experiência similar com Jesus: “prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: ’afasta-te de mim que sou homem pecador’.” (Lucas 5:8). [* Neil Anderson e Robert Sauce, livro “Santificação”, Editora Vida]

Chamados para a Santidade

“SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?” Salmo 15:1. O restante do Salmo fornece a resposta – Salmo 15:2-4.

A Santificação é essencial para termos um relacionamento verdadeiro com Deus: “Bem aventurado os puros de coração, porque eles verão a Deus” (Mateus 5:8) e “Sigam ... a Santificação, sem a qual, ninguém verá o Senhor”. (Hebreus 12:14)

O glorioso lar final preparado para os salvos em Jesus, chamado de “a Jerusalém celestial”, é um+ lugar de Santidade: “E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.” (Apocalipse 21:27)

A Santificação é o processo pelo qual alcançamos a Santidade, que é o estado de ser Santo no Senhor. A Santidade de vida abre-nos para um relacionamento íntimo com o Senhor; essa intimidade é um conhecimento daquilo que agrada e daquilo que desagrada ao Senhor, e que nos capacita a viver uma vida de vitória com Deus – Salmo 25:14 e 37:4; 1 João 3:21-22 e 5:14-15.

O escritor da carta aos Hebreus diz: “retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e temor”. (Hebreus 12:28 parte b)

A prática da Santidade

Viver na Santidade é manifestar em nós o fruto do Espírito.

Na prática, significa tomarmos as escolhas corretas de acordo com a Palavra de Deus. Somos desafiados a nos santificar em:

  • Pureza moral, sexual, nos pensamentos e palavras:
  • Honestidade e Integridade;
  • Atitudes coerentes com o amor, tais como fidelidade, pureza, perdão, bondade;
  • Consagração: Nossas prioridades de vida, inclinação para Deus.

Vejamos mais alguns textos que falam sobre a prática da Santiificação:

“Porque esta 

é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação”. (1 Tessalonicenses 4:3-7).

“Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas.” (Tiago 1:21)

 “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Tessalonicenses 5:23)

Vemos aqui que a Santificação envolve comunhão e conduta.

Paulo aconselha aos Coríntios que: “Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade o temor de Deus”. (2 Coríntios  7:1).

Quando assim procedemos, percebemos o quão maravilhosa é a obra de redenção que Cristo Jesus nos providenciou e o quão produtiva isso é para nosso progresso como filhos de Deus.

Pedro diz: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda vossa maneira de viver, Porquanto escrito está: Sede santos porque eu sou santo”.( 1 Pedro 1:15-16).

Quando a Palavra de Deus é mais do que letras e passa agir em nós, somos santificados (separados) por Deus na sua verdade. “Santifica-os na verdade; a Tua palavra é a verdade” - João 17:17. Isso significa que nosso proceder revelará nossa opção pela santificação.

Existe muita coisa a falar sobre o tema, mas faremos uma última observação nesse estudo, a respeito do que o apóstolo Paulo falou aos Coríntios: “À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.” (1 Coríntios 1:2 versão atualizada).

Compartilhamos o mesmo pensamento de muitos estudiosos que entendem a questão da Santificação como acontecendo em duas etapas: POSICIONAL e PROGRESSIVA;

Posicional: “Santificados em Cristo”, isto é, quando o recebemos como nosso Salvador pessoal, Ele, por sua Santidade, nos tornou santos; estamos na condição de santos por sua graça e poder. Isso é o que Deus faz por nós;

Progressiva: “chamados para ser santos”, isto é, andar e viver no padrão definido pela Palavra de Deus. Esta é a nossa escolha e nossa parte.

Inclua em seu devocional diário, a leitura das passagens a seguir:

  • Mateus capítulo 5, 6 e 7
  • Romanos 12:9-21
  • Romanos 13:1-7
  • Romanos 13:8-14
  • Efésios 4:17 a 5:21

Questão para Compartilhar:

  1. Anote suas ideias e dúvidas sobre o Tema de hoje: A Santificação. Compartilhe com seu grupo de Estudo e afinem seus pensamentos.

Dica: Como montar um devocional diário de no mínimo 15 minutos:

  1. Tire 5 minutos para agradecer e louvar a Deus em oração;
  2. Tire mais 5 minutos para ler a passagem bíblica indicada e meditar:
    1. O que esta passagem bíblica representou para mim pessoalmente?
    2. O que o Senhor me fala a respeito de minha vida hoje?
    3. O que posso fazer ou dizer hoje a fim de viver a verdade que examinei?
    4. Com quem sou chamado a pôs em prática o que aprendi?
    5. Escreva resumidamente os pensamentos, como tópicos, para revisão futura;
  3. Finalmente, tire cinco minutos para súplica e intercessão: por necessidades, problemas e interesses pessoais e por pessoas específicas.
  4. A Oração no nome de Jesus é o caminho seguro para a resposta do Senhor.
  5. Creia: O horário do Senhor é perfeito: Ele jamais se adianta e jamais se atrasa, está sempre na hora exata.

contador

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Contato

Comunidade Evangélica Restauração & Vida Rua Florianópolis, 1307
Bairro do Cajurú
Curitiba - Paraná
CEP 82930-030
41-3266-1447 (Pastor) contato@comunidaderestauracaoevida.com.br